A 7ª Coleta Digital se realizou nos dias 26 e 27 de Maio no Bourbon Shopping P.Fundo

Tempo de leitura: 4 minutos

Realizou-se, nos dias 26 e 27 de maio, a 7ª edição da Coleta Digital. A inciativa teve o objetivo de promover o recolhimento de equipamentos eletrônicos obsoletos, estragados ou sem uso. O ponto de coleta foi, como nos anos anteriores, o estacionamento do Bourbon Shopping.

Foram arrecadados 4.800 kg entre computadores, gabinetes, mouses, impressoras, monitores, teclados, discos rígidos, periféricos de computação, placas eletrônicas e equipamentos eletro-eletrônicos em geral.  

Segue a quantidade, tipo e descrição do que foi coletado:
10 uni Aparelho som
32 uni Aparelhos DVD/Vídeo/outros
8 uni Caixa som
10 uni Carcaça CPU
47 uni Celular
73 uni CPU
665 kg Diversos
4 uni Drive CD
3 uni Drive Disquete
254 uni Estabilizador
61 kg Fios/Cabos
41 uni Fonte
58 uni HD
40 uni Impressora
2 uni Micro-ondas
62 uni Modem
5 uni Monitor LCD
22 uni Monitor tubo
39 uni Notebook
13 kg Placa mãe
11 kg Placa marrom
29 kg Placa verde
78 uni Teclado
6 uni TV fina
55 uni TV tubo

De acordo com o coordenador da atividade, professor Evandro Luis Viapiana,  será feito o descarte correto dos equipamentos, conforme seu tipo e materiais usados na construção. “Todo o material arrecadado foi encaminhado para a Recycle, uma empresa de reciclagem devidamente licenciada, que dará o destino correto dos equipamentos”, explica o professor. Todo o valor arrecadado com a venda dos equipamentos será revertido para a ONG Amor. 

O crescente uso de equipamentos de informática tem aumentado a preocupação com o destino correto desses resíduos quando estragam ou ficam obsoletos. “Se descartados de forma incorreta, esses materiais podem provocar a contaminação do solo e até mesmo do lençol freático, uma vez que possuem em sua composição substâncias químicas como chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, entre outros. O descarte correto dos equipamentos beneficia o meio ambiente e, consequentemente, toda a sociedade”, destaca.  

A 7ª Coleta Digital foi uma realização pela ONG Amor e pelo curso de Ciência da Computação, do projeto de extensão Mutirão pela Inclusão Digital, do Grupo de Estudo e Pesquisa em Cultura Digital (Gepid), com o apoio do Léo Clube Passo Fundo. 

Quem não conseguiu levar as sucatas eletrônicas durante a coleta, pode levar até a ONG Amor, ou ligar para a Recycle recolher: 99920 6838.

A ONG AMOR, cuja Razão Social é Agentes do Amor Divino, é uma instituição filantrópica, de Assistência Social, sem fins lucrativos, devidamente legalizada em todas as esferas, com registro do Estatuto Social no Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas de Passo Fundo e cadastro no CNPJ sob o nº 13.506.855/0001-30, qualificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) junto ao Ministério da Justiça nos termos da Lei 9790/1999, certificada no CEBAS (Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social) – CNAS (Conselho Nacional de Assistência Social), registrada na Secretaria Estadual do Trabalho e do Desenvolvimento Social do RS, no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (COMDICA) e no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), reconhecida de Utilidade Pública estadual e municipal, com endereço na Rua Dona Eliza nº 130, Passo Fundo (RS), CEP 99020-120, Fone (54) 3313 6939.

A Entidade conta com equipe técnica formada por Assistente Social, Psicóloga, Educadoras Sociais (Pedagogas), além de recreacionistas e oficineiros de teatro, música, artes, esportes e dança.

Hoje a entidade atua com os seguintes programas e projetos:

·   Programa crescendo e transformando – tem mais de 300 famílias cadastradas, o que dá acesso aos projetos, além de oferecer apoio e encaminhamento a rede sócio assistencial;

·   Projeto crescer – atende 40 crianças de 2 a 5 anos (20 em cada turno) – desenvolve atividades de convivência, fortalecimento de vínculos e socialização centradas na brincadeira, recreação, arte, cultura e lazer, e etc., propiciando desta forma o desenvolvimento infantil. Recebem diariamente alimentação (lanches, almoço ou janta).

·   Projeto pequeno cidadão – atende 50 crianças de 6 a 15 anos (25 a cada turno) –  realizam dinâmicas de grupo, atividades lúdicas, de desenvolvimento cognitivo, esportivas, oficinas  de música, artes, teatro, capoeira, informática, entre outras. Participam ainda do Projeto Coro infanto-juvenil da UPF, eventos culturais, passeios e etc. Recebem diariamente alimentação (lanches, almoço ou janta).

·   Projeto Escolinha de Futsal – atende 60 crianças de 6 a 15 anos (recebem lanches);

·   Projeto de panificação partilhar – é um projeto de geração de trabalho e renda onde se aprende produzindo (pães, folhados, pizzas, pastéis, esfirras, salgadinhos, bolachas, tortas e etc.) e aumentando a renda familiar – atende 10 pessoas;

·   Projeto Zumba – o Projeto busca a melhoria da qualidade de vida das pessoas, promover a redescoberta do prazer em praticar atividades físicas assim como a melhoria da autoestima por causa da alegria e energia positiva, estimular as relações sociais e oportunizar nova opções de laser – atualmente atende 30 pessoas;

·   Projeto de apoio a comunidade – são atendidas as famílias que estão em situação de risco emergencial, assim são fornecidas cestas de alimentos, roupas, calçados, eletrodomésticos, móveis, materiais de construção e etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *